Tabaco pode aumentar em 60% risco de câncer de mama

///Tabaco pode aumentar em 60% risco de câncer de mama

Tabaco pode aumentar em 60% risco de câncer de mama

Nos Estados Unidos, são 200 mil novos casos diagnosticados em mulheres e 40 mil mortes. Pesquisas do Instituto Nacional do Câncer (Inca) calculam em mais de 57 mil casos. Novos estudos apontam o aumento de 60% a probabilidade de câncer de mama nas fumantes.

Já conhecido como fator de risco para o câncer de pulmão, de boca, de estômago, de laringe e de pâncreas, o tabagismo pode elevar as chances do tipo mais comum de câncer de mama em mulheres de até 44 anos. Agora, uma nova pesquisa concluiu que o cigarro pode elevar as chances do tipo mais comum de câncer de mama em mulheres de até 44 anos, de acordo com dados do Centro para Pesquisa em Câncer Fred Hutchinson (Seattle, Estados Unidos). Quem fuma mais do que um maço por dia, há pelo menos 10 meses, tem um risco 60% maior de desenvolver câncer de mama.

Na avaliação de mulheres entre 20 e 24 anos, entre 2004 e 2010, 778 apresentaram tumores do tipo receptor de estrogênio positivo e 182 triplo negativo.

A pesquisa foi divulgada na edição deste mês do periódico Cancer, uma publicação da Sociedade Americana do Cancer. Os autores avaliaram dados de mulheres de 20 a 44 anos que haviam sido diagnosticadas com câncer de mama entre 2004 e 2010. Entre elas, 778 apresentaram tumores do tipo receptor de estrogênio positivo e 182 tiveram o câncer triplo negativo. O estudo comparou esse grupo com outras 983 livres da doença. A equipe comparou essas participantes com outras 938 livres da doença. As que fumavam há pelo menos 15 anos também apresentaram, 50% a mais possibilidade de desenvolver câncer de mama do tipo estrogênio positivo, em comparação às que fumavam há menos tempo.

Os resultados também mostraram que as mulheres que fumavam há pelo menos 15 anos tiveram um risco 50% maior de desenvolver o câncer de mama do tipo receptor de estrogênio positivo em comparação com as que fumavam há menos tempo.

Prevenção dá 95% de chance de cura

A partir dos 20 anos, é importante realizar o autoexame, fazer exame de mamografia rotineiramente de acordo com a indicação do ginecologista.  Quanto mais cedo detectar o tumor, maiores a chances de se obter a cura. Na etapa inicial da doença, a probabilidade de cura é de 95%. Além disso, é importante ter hábitos saudáveis, fazer atividade física regularmente, não fumar, ingerir pouca bebida alcoólica e ter uma alimentação equilibrada evitando alimentos gordurosos.

2017-10-20T15:50:39+00:00 outubro 20th, 2017|Categories: Eventos, Notícia|0 Comentários