A preocupação mundial com o coronavirus – perto de 1000 vítimas no início de fevereiro e 320 casos de contaminação em três países e territórios (dados de 10/2/20) – traz para a profissão da saúde, aí incluída a saúde bucal,  a importância do papel da prevenção. Como profissional de saúde, o cirurgião-dentista deve obrigatoriamente engajar-se neste cuidado que  se inicia bem antes do risco da doença, seja ela qual for, desde a aquisição dos materiais no consultório odontológico.

Louvável a solicitação do Ministério da Saúde e a pronta resposta da Abimo ao identificar os fabricantes de materiais de proteção (máscaras, aventais e outros) para que estes itens tenham alto grau de eficácia à proteção  necessária  exigida para atender aos requisitos mínimos de desempenho e ao enfrentamento da emergência de saúde pública.

Ainda dentro dessa filosofia prevencionista, a APCD e a ABCD realizam em 20 de Março, Dia Mundial da Saúde Bucal, nova ação de Prevenção de Câncer Bucal e HPV, dando continuidade à campanha iniciada em 2014, ininterruptamente. Desde então, foram atendidadas mais de 25 mil pesssoas e identificadas 7.800 lesões cancerígenas por cirurgiões-dentistas voluntários.

Não podemos deixar de citar, neste momento, o êxito 38º  Ciosp  da APCD, que reuniu mais de 110 mil congressistas,  teve fatos importantes como o VI Simpósio de Odontologia Sustentável (veja mais) e o lançamento do Livro Prevenção do Câncer Oral, cedido à ABCD pela European Regional Organization (Euro) para ser distribuído, online e gratuito, traduzido para o português, em nosso país (solicite o seu exemplar no site da ABCD https://abcdbrasil.org.br/site/2020/01/06/abcd-lanca-em-portugues-livro-de-prevencao-de-cancer-oral-da-ero/).

Estas notícias nos enchem de orgulho pelo trabalho realizado mas também nos apresenta muita preocupação frente aos desafios que atravessam fronteiras. Devemos dar, sempre, a devida importância à prevenção, em todas as frentes. É desta forma que podemos salvar vidas.

Silvio Cecchetto
Presidente da ABCD