Estados e municípios podem vacinar além dos grupos prioritários

A campanha de vacinação contra a gripe será ampliada para toda a população brasileira acima dos seis meses de idade. O anúncio foi feito neste sábado (03), pelo Ministério da Saúde, que já comunicou os representantes de estados e municípios do país. A partir de agora, as secretarias de saúde podem decidir qual a melhor forma de ampliar a imunização em cada município.

“Campanhas de imunização são prioridade do Ministério da Saúde e resolvemos ampliar a vacinação contra a Influenza para todos os grupos. O nosso objetivo é reduzir os casos graves de gripe que também pressionam o nosso sistema de saúde”, afirmou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga

Se você não faz parte dos grupos prioritários, fique de olho na programação da sua cidade. A campanha conta com mais de 80 milhões de doses de vacinas Influenza produzidas pelo Instituto Butantan. Cerca de 79 milhões de brasileiros fazem parte do público alvo, que foi contemplado em três etapas, e é importante reforçar que ainda dá tempo de se vacinar.

Até agora, 34,2 milhões de pessoas estão imunizadas, o que representa cerca de 42% dos grupos prioritários.

PÚBLICO PRIORITÁRIO

Para quem faz parte do público-alvo e ainda não foi se vacinar, o Ministério da Saúde reforça a importância de se proteger contra a gripe. A escolha dos grupos prioritários considera as pessoas que podem desenvolver formas mais graves da doença e a preocupação é ainda maior no inverno.

Fazem parte dos grupos prioritários: pessoas acima dos 60 anos, professores, crianças de seis meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto), povos indígenas, trabalhadores da saúde, pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais, com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores do transporte coletivo rodoviário, urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, membros das forças de segurança e salvamento, Forças Armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade e população privada de liberdade.

VACINA INFLUENZA E COVID-19

Como duas campanhas de vacinação da gripe e da Covid-19 estão acontecendo ao mesmo tempo, a orientação do Ministério da Saúde é para que a vacinação contra a Covid-19 seja priorizada nos grupos prioritários.

Assim, a população-alvo da vacinação contra gripe e que ainda não recebeu doses contra a Covid-19, deve receber antes a vacina Covid-19 e fazer o agendamento da aplicação da vacina influenza, respeitando um intervalo mínimo de 14 dias entre elas.

VACINE-SE!

Para se vacinar, é simples: vá até um serviço de saúde levando a caderneta de vacinação e um documento com foto, para que os profissionais de saúde localizem o cadastro no sistema de informação. No entanto, não ter a caderneta de vacinação em mãos não é impeditivo para tomar as vacinas ofertadas pelo Ministério da Saúde.

A população que ainda não estiver pré-cadastrada no SIPNI ou em uma unidade de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS) pode apresentar um documento de identificação. Procure um serviço de vacinação do seu município para informações sobre o comprovante a ser apresentado.

O andamento da vacinação contra a gripe pode ser acompanhado pela plataforma LocalizaSUS.

Fonte: Ministério da Saúde
Foto: Tony Winston/MS